quinta-feira, 5 de maio de 2016

"A eterna melancolia do ser..."


Melancolia, minha querida
Tu queimas meu corpo
Encharca meu coração de tristeza
Me faz regurgitar sonhos

Melancolia, minha amada
Me forças a destruir amores
Tortura-me com paixões
Aniquila meus sentidos

Melancolia, minha alma
Reside em mim sem pagar aluguel
Toma teu espaço no vazio infinito
Grita blasfêmias ao eco

Melancolia, minha dona
Tu és meu inicio e meu fim
e ainda assim, insatisfeita
pois quem é humana
sempre quer mais

quinta-feira, 14 de abril de 2016

A minha escuridão


Hoje me vejo em uma situação inusitada
A minha própria escuridão me chama
Ela clama por uma atenção que nunca quis dar
Mas agora o seu poder é maior
"ME DE ATENÇÃO OU MORRERÁ ESQUECIDO!"

Eu sinto que não posso mais negligencia-la
Mas como aceitar e me banhar nela?
Como admitir que ela esta dentro de mim?
Será que irei sobreviver nas sombras do meu eu?
"NÃO PERGUNTES, SINTA E FAÇA!"

A razão não tem poder aqui
Somente os sentimentos podem me guiar
Confio meus passos até chegar
Na entrada da minha escuridão
"Venha, entre e se descubra"

Eu entro...

sexta-feira, 17 de maio de 2013

O ponto de virada


O ponto de virada. Aquele momento em que você tem certeza que, depois de tudo já vivido, pode ser completamente diferente. O ponto de virada pode ser atribuído a um texto, a uma conversa, a uma ação. Nem sempre notamos o ponto de virada, mas quando notamos, a experiencia se torna mais gratificante.

Estes dias me esbarrei num conto de Dostoiévski, chamado "O sonho de um homem ridículo". O texto fala basicamente sobre um homem, completamente apático e indiferente a vida em si, decide se matar. Com o revolver na mão, ele começa a pensar sobre os vizinhos e cai no sono. Sonhando, ele volta a terra antes do pecado original ocorrer. Nessa época em que ele sonho todos são felizes e contentes, sem nenhum tipo de problema. No decorrer do sonho, o personagem principal acaba de alguma forma rompendo com essa vida idílica dos demais, causando todos os problemas que temos hoje. Acordando do sonho, o personagem se da conta que a unica coisa que verdadeiramente importa no mundo é o Amor, em toda sua extensão.

Quando acabei de ler o texto, fiquei um tempo refletindo e pude me ver claramente como o "homem ridículo" do conto. Um cara que se deixou tornar amargo com os problemas da vida e as decepções. Sempre tive a impressão de que esta era a verdadeira realidade que vivo, mas na verdade me deixei corromper por este niilismo porco tão em voga hoje em dia. Me deixei levar pelos meus sentimentos ruins e pelas minhas experiencias mal sucedidas.

Esse é o ponto de virada. O meu. Como sei disso? Sinto que agora posso verdadeiramente mudar, pois rompi com a visão endurecida que tinha da vida.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Divisão Panzer


A lendária Divisão Panzer de novo na área!
Renovada, com moral renovada e novo objetivo em vista.
2 anos parada, ganhando pó e perdendo o nível,
mas agora com 100% da capacidade!

terça-feira, 19 de junho de 2012

Lentidão


Lentidão. Pura lentidão. Parece que quando entro de ferias, minha vida
desacelera de tal forma que me sinto uma lesma, tentando rastejar 
futilmente para algum sentido, seja lá qual for. Me sinto desmotivado.
Parece que a força da vida me foi roubada.

Ao mesmo tempo que, nesses tempos, descanso e me recupero dos
momentos de correria da vida, do estresse do dia a dia.

Talvez o que me falte é aproveitar melhor aquilo que tenho e deixar
de complicar as coisas. A vida é simples, nós que complicamos

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Quebra de Paradigmas


Quebra de paradigmas. Mais que necessário em alguns momentos da vida. Posso dizer que de algum tempo pra cá tenho feito isso. Tenho mudado minha forma de ver o mundo. Tenho tentando conceber minha visão de vida de forma mais alegre, mais otimista, mais romântica e por que não dizer mais espiritual. Isso tem me feito muito bem. Estou deixando de ser uma pessoa completamente realista e dura para algo mais completo, mais leve. Ter deixado de ser ateu me permitiu me abrir para novas visões de mundo mais misteriosas e que de alguma forma conseguem conceber melhor fatos que aconteceram comigo.

Não sei dizer para onde irei, nem como irei, mas sei dizer que o caminho que eu trilhar será um caminho mais feliz, mais alegre, com menos dor, menos raiva, menos desconfiança infundada do mundo e das pessoas.