segunda-feira, 31 de março de 2008

Running alone...

Na chuva e no vento
cruzo as ruas sozinho
paralelo ao tempo
me escapa um suspiro

Vivo este instante
olhando para o abismo
pois o olho do redemoinho
me olha incessante

Me vejo molhado
de uma tristeza pesada
solidão e fraqueza
nos ombros quebrados

Espectro restante
de uma alma soluçante
embebido nas nevoas
alem do horizonte....

terça-feira, 18 de março de 2008

Mudanças atomicas...

Hoje vivo em um instante diferente, momento
este que me pede decisões que para sempre
mudaram minha vida hoje, amanhã e sempre.
Mudanças são necessarias, é o que me dizem
e é tambem o que necessito.
Penso que sim, tenhjo que mudar,
mas acho que somente isso
não basta. Sinto que falta algo. Talvez seja
a energia pra tornar isso real.
Dentro de mim possuo esta energia que com
sua potencia se torna uma explosão atomica.
Procuro ativar esta energia pois as mudanças
urgem em acontecer e eu quero que elas
aconteçam.
Luto para isso e não pararei ate conseguir...

sábado, 15 de março de 2008

Convergencia caotica...

Nas nossas vidas vemos movimentos diferentes. Eles
podem ser paralelos, indiferentes, inertes. Todos estes
movimentos são importantes, mas o mais importate é
sempre o movimento que nos faz andar em nossas vidas.
Quando nos não possuimos um objetivo na vida, todos os
movimentos podem nos parecer caoticos e mecanicos, mas
quando atingimos um ponto que precisamos de um objetivo
para viver, os movimentos se tornam convergentes.

Hoje vejo minha vida tomando movimentos convergentes.
Por que isso? Por que possuo objetivos. Quais e o tamanho
deles não interessa, e sim o valor intrinseco que os mesmos
possuem na nossa jornada. A convergencia desses objetivos
se torna um efeito em cascata, que desenrola em algo
sempre diferente e novo. A experiencia da convergencia é
de suma importancia para todos, e todos ja experimentaram
isso pelo menos uma vez. Qual é o sentido da convergencia??
Não sei, mas sei que ela é o proposito final dos objetivos.

Procuro saber o porque da convergencia, mas o melhor não
é saber, e sim sentir e seguir o fluxo fluido...

segunda-feira, 10 de março de 2008

Urro profundo...

Na calada da noite, na escuridão
mais profunda do ser humano,
reside uma besta de pura furia,
que se debate e convulsiona
nas prisões da alma.

Tal criatura sedenta de liberdade
permeia cada centimetro da criatura.
Anos se passam e ela se torna mais
forte e visceral, de forma bestial.
Seu instinto renasce.

Na espreita de cada resvalo,
a besta sente o gosto de cobre
de sangue humano na garganta.
Cada acumulo de odio, furia
e tristeza lhe enche de força.

A besta se debate com potencia
crescente, quase imparavel.
Somente os de coragem de aço
podem resistir a seus avanços
colericos e inumanos.

Quem luta esta batalha todos
os dias nunca deve esmorrecer,
pois das sombras do espirito
espreita o mais puro lado vil
do ser humano.